Folclore Brasileiro

29/05/2010 at 10:50 pm (Design, O que todo mundo deveria saber)

Enquanto curto a minha filhotinha (15 dias: mamando-dormindo-fazendo cocô), fico aqui pensando no que vou ensinar a ela. É como um HD vazio: já vem cheio de programas e acessórios, mas se não tiver conteúdo, nada feito. Pois então, pensando em temas como amor, lealdade, educação para a paz, pedagogia Waldorf, vida no campo e tantas outras coisas, me lembrei de uma conversa no Café A2 da qual participei a convite do meu amigo André.

O designer Humberto Avelar estava lá apresentando alguns curtas metragens de seu projeto, a série Juro que vi, patrocinada pela prefeitura do Rio de Janeiro. A primeira apresentação quase levou os designers presentes às lágrimas: O Curupira, em versão desenho animado, com uma qualidade jamais vista em terras tupiniquins. A conversa girou em torno disso: o alto investimento necessário para a realização de projetos como este, as dificuldades da produção de animação no Brasil, as potencialidades da cultura e, sobretudo, do folclore brasileiro para a produção de animações.

Eu gostaria sinceramente que projetos como este fossem levados adiante, que alguém comprasse a idéia… A pobre Carolzinha não teria então que assistir somente a desenhos estrangeiros, que hoje em dia costumam ser bastante… retardados. Vide Backyardigans, Teletubbies, etc. ¬¬

Então fica aqui um registro para a posteridade, três vídeos da série Juro Que Vi: O Curupira, Boto cor-de-rosa e Iara.

Lindo, né?

Até a próxima.

Link permanente Deixe um comentário

Catálogos virtuais de pintura – I – Barroco

05/06/2009 at 7:52 pm (Arte, listas, O que todo mundo deveria saber)

Ontem eu estava horrível… não sei se por causa da entrevista ou por causa da gripe (ou ambas), mas o fato é que à noite não se aproveitava metade das coisas que eu falava. Só chupei bala… kkkkkkk

 Por isso hoje só vou falar de alguns sites sobre pintores achados na internet, já que o assunto está escasso:

title

Web Gallery of Art

Esse site é excelente, tem obras em alta resolução de centenas de artistas, na maioria dos casos as obras completas.  São pinturas européias do século XII ao século XIX, e você procura o artista por ordem alfabética.  Excelente.

summer
 Giuseppe Arcimboldo (maneirista, período pré-barroco)

Este site contém a vida e a obra de Giuseppe Arcimboldo, artista do período que ficou conhecido como maneirismo. É muito legal, ele fazia composições de frutas, verduras e objetos diversos que agrupados formavam rostos. Vale muito a pena ver esse trabalho, muito criativo.

200px-Bild-Ottavio_Leoni%2C_Caravaggio

Caravaggio (barroco italiano)

O maior ícone do barroco italiano pode ser visto neste site. Tem tudo: biografia, obras completas e muitos artigos e curiosidades sobre Caravaggio. Pena que está em inglês, mas dá pra ver as pinturas e em todo caso, a biografia em português sempre pode ser consultada na Wikipédia. Quanto aos artigos, o google tradutor quebra o galho.

Self-Portrait-small

Rubens (barroco holandês)

Site sobre o pintor Peter Paul Rubens, que exerceu grande influência sobre as gerações posteriores. Os rubenistas, como eram chamados, seguiam uma linha de pintura que primava pela cor e pelos efeitos visuais e sensoriais. Em Inglês, com biografia e obras completas.

Self-Portrait-1649-small

Nicolas Poussin (barroco classicista francês)

Este site fala sobre o pintor fancês Nicolas Poussin, que também influenciou as gerações posteriores. Seus seguidores eram chamados poussinistas e eram “rivais” dos rubenistas, pois primavam o desenho, a construção “racional” da imagem, ao invés das sensações. Uma briga bem interessante que vale a pena estudar. Também em inglês, com biografia e obras completas.

slf_prtrt_1640mini

Rembrandt van Rijin: life and works (barroco holandês)

Site muito bom sobre este que talvez seja o maior pintor holandês de todos os tempos. Em inglês, traz biografia, obras completas e informações sobre publicações a respeito do pintor.

vermeer-sign

Essential Vermeer (barroco holandês)

Esse site é muito legal. Traz muitas informações, biografia e estudos sobre Johannes Vermeer, além das obras completas. Traz ainda sites de referencia sobre a vida e a obra do artista.

Self-Portrait-small1
Claude Lorrain (barroco francês) 

 Site sobre a vida e obra do pintor de paisagens francês Claude Lorrain, tambám chamado “Le Lorrain”. Em inglês, contém biografia e obras completas.

portrait

François Boucher (Barroco/ rococó)

Um dos principais nomes do rococó, que alguns teóricos definem como um estilo à parte e outros como uma vertente do barroco. Também em inglês, com biografia e obras completas.

Há ainda outros pintores muito importantes no período, como Annibale Carracci, Jean-Honoré Fragonard e Antoime Watteau, entre outros. Todos podem ser encontrados na Web Gallery of Art (obras completas) e na Wikipédia (biografias em português).

Vem aí a Festa Junina da C&R!

untitled

A idéia ainda está na fase embrionária, mas vai sair! Aguardem!

Ouvindo: Namie Amoro – Full Moon

Link permanente Deixe um comentário

A Paixão de Artemísia

14/02/2009 at 12:26 am (Arte, O que todo mundo deveria saber)

Numa das nossas aulas de História da arte a Carol nos apresentou o trabalho de uma pintora surpreendente do período barroco, que raramente é citada nas academias.

Retrato de Artemisia Gentileschi

Retrato de Artemísia Gentileschi

Artemisia Gentileschi (1593 – 1652/1653)foi uma pintora italiana do período barroco. Filha de um grande pintor do período, Orazio Gentileschi, nasceu em Roma e desde cedo aprendeu com seu pai as técnicas pictóricas. Inspirada pelos autores da época, sobretudo Caravaggio, utilizava com maestria a técnica de chiaroscuro. Nesta época  o acesso às academias e ao métier da pintura era reservado aos homens, o que fez com que Artemísia fosse recusada. No entanto, para ajudar a filha Orazio entregou-a aos cuidados de um amigo, o pintor Agostino Tassi, para que fosse seu tutor nos estudos. Ocorreu que Tassi aproveitou-se da juventude e inocência de Artemísia e a violou, e em 1612 seu pai entrou com um processo contra o ex tutor da filha que teve grande repercussão na época. Artemísia foi acusada de se portar indevidamente e apesar da condenação de Tassi ao exílio por cinco anos, esta determinação foi apenas parcialmente cumprida.

Este trauma gerou grande revolta e influenciou profundamente a temática das obras da pintora. Sua obra mais famosa é Judite matando Holofernes, e representa muito bem a revolta, a dor e a indignação da mulher enquanto mata seu algoz. A Judite de Artemísia é forte, convicta e seu rosto e gestos transparecem a vingança. Bem mais vivo que a versão de Caravaggio. Abaixo as duas versões.
duas versões

Judite matando Holofernes: duas versões

Nota-se claramente a diferença da versão de Artemísia, à esquerda, para a de Caravaggio, à direita. A versão de Artemísia tem mais energia, é mais vívida face à de seu contemporâneo, que apresenta uma Judite plácida e bem menos madura.

Ao final de tudo, mesmo com sua imagem denegrida Artemísia casou-se e ela e seu marido foram finalmente aceitos na academie del Disegno, uma honra nunca antes concedida a uma mulher, mas as calúnias a seu respeito sempre resurgiam vez ou outra. Após a morte, suas obras foram muitas vezes ignoradas ou atribuídas errõneamente a seu pai, e até hoje não são muito comentadas.

Assinatura da pintora
Assinatura

Enfim, esta história me fascinou. Pra quem quiser saber mais, há um site sobre esta artista com muitos outros trabalhos e você pode acessar clicando aqui. Em inglês.

Ouvindo: Seal – If It’s In My Mind, It’s On My Face

Link permanente Deixe um comentário

Zzzzzzzzzzzz… |-)

12/02/2009 at 1:34 am (O que todo mundo deveria saber)

soninho

Cá estamos nós outra vez… É impressionante o que um bom sono pode fazer por uma pessoa… Eu não funciono direito com menos de 9 ou 10 horas de sono diárias, mas como não dá tempo de dormir tudo isso, tenho que me contentar com umas 6 ou 7 horas… Pesquisando um pouco sobre o assunto, achei dois artigos com dicas para regularizar o sono e o site de uma clínica que tem muitos textos sobre o assunto. Tem até um relato de sonemailismo! Um sonâmbulo que manda e-mails! hehehe. Hoje eu dormi umas 2 horinhas depois do serviço (antes de ir malhar) e acordei outra pessoa! Os links para os artigos você encontra  aqui e aqui.
O site é o da clínica do sono, link aqui.

Agora vou dormir de novo porque amanhã o chefe tem que ver a minha carinha às 08:00 h em ponto. Aff…..

Ouvindo: Carla Bruni – Quelqu’un m’a dit

Link permanente Deixe um comentário

Morando sozinho: Adoeci, e agora?

04/02/2009 at 5:05 pm (Morando sozinho, O que todo mundo deveria saber)

 

xarope41

 

Antes de sair da casa dos pais, tudo é fácil. Pôxa, o que custa comprar um refrigerante a mais por semana? Assar um bolo de vez em quando? Mas ao se dar conta de que a sua despensa depende agora exclusivamente do próprio bolso, tudo muda. Refrigerante só na rua, que é onde você almoça agora, no restaurante mais barato que encontrar. Comprar o computador, ou uma geladeira, ou ainda vasilhas para colocar o açúcar e o arroz são muito mais importantes que aquela peça de roupa. Você passa a namorar um escorredor de pratos aqui, uma caixa de ferramentas ali (síndrome de Ursulão), uma cantoneira acolá. Cantoneira? Lógico, porque prateleira você definitivamente não vai comprar, vai pendurar um pedaço de aglomerado achado no lixo jurando que vai dar tudo certo. Bom, diante de uma situação como essa, os remédios também não ficam de fora. Quando bater aquela baita gripe ou piriri insuportável, você imediatamente vai se lembrar daquele remédio caseiro mirabolante da sua mãe, que tem os ingredientes mais baratos possíveis. Sendo assim, para os marinheiros de primeira viagem, vou ensinar três desses remedinhos milagrosos aqui, porque compartilhar experiências como essa é uma coisa tão santa que deveria ser remunerada. Hehehe.

Xarope expectorante para gripe e similares:

Ingredientes: 1 limão, um dente de alho com casca, casca (seca) de 1 cebola, 4 xíc. de água, 2 xíc. de açúcar (é pra virar calda mesmo), gengibre picado, guaco, agrião, poejo, tanchagem ou qualquer dessas ervinhas populares pra gripe, quanto mais melhor.

Faça um corte no limão em formato de cruz. Coloque todos os ingredientes e esqueça no fogo fervendo até a calda ficar tão grossaquanto xarope vichy. Essa calda vai fazer o possível para entornar após algum tempo de fervura, mas você deve impedí-la a todo custo! Depois é esperar esfriar e tomar uma colher a cada 2 ou 4 horas dependendo da gravidade da situação. O gosto não é dos melhores e o seu bafo vai ficar terrível, mas eu juro que funciona. E a minha mãe também.

Chá para gripe e similares:

Ponha água fervente sobre o suco de meio limão e um punhadinho de gengibre ralado.  Espere esfriar um pouco e tome. Depois se jogue debaixo de um cobertor (ou uns 4, se for no inverno), porque a idéia é suar. Muito. Ainda não sei se o remédio é o chá ou o cobertor, mas que funciona, funciona.

Solução para Piriri (ou caganeira, que é um nome mais feio):

Em um copo de limonada caipira (aquela com limão espremido e açúcar) coloque uma colher de café cheia de polvilho de araruta. Ok, você não sabe o que é polvilho de araruta mesmo, por isso pode colocar maizena que vai funcionar também.  Claro que não vai passar na hora, mas aos poucos o piriri vai acabar (ou o conteúdo do seu intestino, o que acontecer primeiro).

Hehehe. Acho que por hoje é só. Aproveitem a dica!

Link permanente 1 Comentário

Chove lá fora

29/01/2009 at 1:09 pm (O que todo mundo deveria saber) ()

Pelotas, Pelotas… Sabiam que Pelotas é a segunda cidade mais úmida do mundo? Dizem que a primeira é Londres. Imagina! Deve ser um horror!

O pior (ou melhor, sei lá) de tudo é que a época mais seca do ano é o verão, ou seja: o resto do ano é frio e chuvoso. E como a gente tem trabalho, faculdade e outros afazeres diários que obrigam inevitavelmente a enfrentar os pinguinhos, o jeito é começar a preparar o arsenal impermeável agora no verão quando os preços estão mais baixos. Fiz uma pequena listinha do que se deve comprar para enfrentar o inverno Pelotense, mas vale para qualquer guarda-roupa (ainda tem o hífen?), afinal todo ano a gente tem que enfrentar aquele diazinho frio e chuvoso onde quer que esteja, não é? Voilá:

Sobretudo Trenchcoat

1 sobretudo de lã, 1 trenchcoat impremeável,

Jaqueta jaqueta-keira

2 jaquetas de nylon com capuz, 1 jaqueta de couro de preferência preta,

galocha11 bota-montaria plataforma

1 galocha, 1 bota de montaria e 1 bota plataforma (é horrorosa, mas inevitável),

meia-calca

Meia-calça de lã, meia calça opaca, legings (tudo pra por por dentro das botas, podem ser coloridas também, fica fashion),

boina-lindac0a88_3black_wool_fedora_with_satin_bow2

Boinas, gorrinhos (que podem ser normais ou do tipo saco, fica legal) e chapéus (o fedora é lindo),

cachecol

E pra finalizar, muitos cachecóis e lenços, de preferência aqueles grandões que podem ser usados com muitas voltas, parecendo uma gola.

Claro que vestidinhos para usar por baixo de tudo e aqueles óculos enormes que escondem a falta de tempo para as sombrancelhas e as noites mal-dormidas são muito bem vindos! E para quem aguenta plásticos, as capas de chuva também são aliadas.

Então é isso, amigos. Que venha o inverno!

Link permanente 3 Comentários

De graça é mais gostoso!

09/01/2009 at 4:48 pm (O que todo mundo deveria saber) ()

Isso parece o nome de um ótimo site de downloads (e é!) mas o post de hoje é sobre dicas de coisas gratuitas para quem tem disposição e nenhum dinheiro no bolso.

Nas minhas andanças por este Brasil já filei muita coisa de graça.

Explica-se: Como eu moro há 6 anos em alojamento estudantil, pertenço à categoria mais incrivelmente dura deste país. Mas para a minha sorte, as viagens para congressos geralmente são bancadas pela faculdade e como o pessoal das casas é bastante solidário com seus semelhantes, é lá que eu me hospedo. E esse povo é incrível! sabe tudo!

Abaixo vão as melhores dicas:

1- Rio de Janeiro (RJ): Além das atrações turísticas óbvias, a cidade tem vários centros culturais por onde passam as melhores exposições, mostras teatrais e de cinema, etc. Portanto, em visita ao rio não deixe de ir a estes lugares. Você corre o risco de ver uma exposição de polaróides do Andy Wahol ou uma mostra do Ingmar Bergman de graça (ou quase)! Os meus preferidos eram o CCBB, Museu Nacional, Casa França-Brasil e Centro Cultural dos Correios.

Aí em baixo tem um link com os endereços de todos:

http://www.rioon.com/bairroseatrativos/menu_museusecentrosculturais.htm

 

2- Belo Horizonte (MG): Parque Municipal Américo Renné Giannetti. É lindo, enorme e abriga o Palácio das Artes, que também é “di gratis”. Imperdível.

Av. Afonso Pena s/n – Centro. Ter a dom, das 06 às 18h.

 

3- Brasília (DF): Brasília também tem CCBB. E o melhor: tem ônibus de graça! os ônibus do CCBB rodam um bom pedaço da cidade e são uma mão na roda porque quando se trata de brasília tudo é longe e caro. Ah, tem também as visitas guiadas do Congresso Nacional e todos os atrativos da praça dos tês poderes. Tudo de graça. Para saber sobre os ônibus acesse:

http://www44.bb.com.br/appbb/portal/bb/ctr2/bsb/Servicos.jsp

4- Santa Maria (RS): Santa Maria é uma cidade pequena mas muito viva. Sempre tem festas promovidas pelos universitários. A boa é que no último domingo de cada mês os ônibus da cidade são de graça!

5- Goiânia (GO): Goiânia é uma cidade linda. Tem um monte de Parques e um dos zoológicos mais legais que eu já vi. Os parques são gratuitos e a boa, de novo, são os ônibus: com uma passagem só você vai parar do outro lado da cidade fazendo baldeação nos terminais.

 

6- Recife (PE): O mesmo que Goiânia, só que ao invés de parques você vai às praias!

 

8- Pelotas (RS): A minha atual cidade tem um teatro (o 7 de Abril) e um conservatório muito bons. No conservatório todas as apresentações são gratuitas e no teatro às vezes há mostras abertas ao público.

9- Porto Alegre (RS): A dica em PoA é a Feira do livro (que acontece em Pelotas também, em menores proporções). Acontece sempre em Novembro e tem livros com descontos e shows de graça. Claro que PoA tem muito mais pra ver, mas eu andei muito pouco por lá.

 

10- São Paulo (SP): Pra descobrir as melhores bocadas em Sampa leva tempo. Mas pelo menos uma coisa eu experimentei: O museu Afro Brasil do Parque do Ibirapuera. O parque tem milhões de coisas pra fazer, mas indo lá por favor não deixe de ir nesse. É simplesmente maravilhoso.

Bom, é isso por hoje. E para chegar a todos estes lugares, procure o CAM nas bases aéreas da aeronáutica. Se você der sorte e tiver um vôo previsto para onde quer ir, é só se inscrever! É de graça!

Link permanente Deixe um comentário